Tive espinhas depois dos 30 anos

Tive espinhas depois dos 30 anos. Tem algo de errado?

Tudo normal. 

Levantei, me alonguei, abri a janela e sorri. Mais um dia.

Fui até o banheiro dar bom dia pra pessoa mais importante do mundo: eu. A cada passo mais gratidão eu sentia por estar mais um dia de pé. Como é bom me sentir agradecida.

Em frente ao espelho e … “Peraí… você não estava aqui ontem.”

Uma cratera? Uma picada de pernilongo? O que era aquele monstro? Pois é… era uma espinha enorme.

“Impossível”, pensei. “Isso é coisa de adolescente” (confesso que até me senti bem por uns momentos). “Estou jovem de novo.”

Só que a espinha permaneceu mais do que deveria. E aí não foi tão legal. Quando vi, parei de agradecer.

O que parecia uma picada de pernilongo logo passou a parecer uma mordida de jacaré. Vermelha, intensa, inchada.

As espinhas são uma doença inflamatória e, segundo minha dermato, ela pode decorrer de vários fatores na vida adulta, como estresse, rotina acelerada, poluição, jornada dupla (casa e trabalho. Uauu… e eu que sou tudo isso numa pessoa só?

Melhor do que entrar em desespero é entender a situação.

Me indicaram suplementação. Pensei logo no colágeno. Me disseram que sim. fazia sentido. Minha dermato sempre me dizia isso. Mas tinha um componente ainda mais importante: o zinco.

Descobri que o Zinco regenera a pele e controla a secreção sebácea, sendo interessantíssimo para quem tem acne ou pele oleosa. Ajuda a clarear a pele, e ainda é fundamental para a proteção do colágeno e a elastina.

Pronto, era ele que eu ia buscar.

Minha surpresa maior foi descobrir que Younger tem tudo que eu preciso. Além do Colágeno Verisol, ainda tem o Ácido Hialurônico além de 12 super nutrientes entre vitaminas e minerais, como o nosso amigo Zinco.

Espinhas? Agora posso dizer… é apenas coisa de adolescente.

Younger Derm Care

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *